Interação natural e interação em ambientes 3D

Os paradigmas de interação evoluíram juntamente com a tecnologia, desde a linha de comandos, posteriormente a interfaces gráficas e o paradigma mais recente a interação natural. A ideia principal subjacente à evolução dos paradigmas de interação é a de desenvolver sistemas mais fáceis de utilizar pelo utilizador, que sejam mais intuitivos e naturais de utilizar.

 

 

Atualmente assiste-se a um desenvolvimento no que diz respeito às interfaces, e está surgir uma nova evolução, as interfaces naturais (Natural User interface). É expectável que a utilização de interfaces naturais permitam uma diminuição da curva de aprendizagem por parte dos utilizadores e utilizem o sistema de uma forma mais natural possível. 

 

Dentro da categoria das interfaces, existem as Interface 3D (user interface 3D) que envolvem a interação humano-computador na qual as ações dos utilizadores ocorrem num ambiente 3D com dispositivos de entrada 3D ou com dispositivos de entrada 2D, mas posteriormente mapeados para 3D. Controlam esses interfaces dispositivos de entrada e paradigmas (técnicas) de interação que permitem manipular elementos 3D gerados por computador. 

 

A interação em ambientes 3D permite aos utilizadores terem uma sensação de presença, nesse ambiente virtual. A interação em ambientes 3D é mais direta e pode permitir diminuir a distância cognitiva, pois os utilizadores realizam tarefas mais naturais, reduzindo assim o tempo de resposta entre a ação do utilizador e o feedback do sistema. 

Existem resumidamente quatro paradigmas de interação nas aplicações 3D (Bowman et al., 2005): navegação; seleção; manipulação; e controlo do sistema. Existem ainda outras formas que podem ser consideradas, mas apenas são utilizadas em aplicações com contextos muito específicos. 

 

Até depois!

 

publicado por paulamargarida às 16:41 | comentar